Quando era puto (muito puto) eu era das poucas crianças da minha zona que não tinha "pedigree". Então, para ser aceite na "comunidade", tinha que aceitar algumas cedências. Por exemplo: Quando íamos às amoras silvestres, "eles" para que eu fosse aceite no dito grupo, ia apanhar as ditas para não se picarem, e assim, era só comer. Quando íamos ao banho aos tanques de rega, eu não podia tomar banho com eles porque tinha de ficar a guardar a roupa. Nos jogos de futebol, que fazíamos na estrada, eu tinha de ser sempre o guarda-redes porque eles é que queriam marcar golos. Muitas vezes era corrido à pedrada para não os acompanhar.

É triste, muito triste quando se nasce sem "pedrigree", e durante a vida não conseguirmos atingir aquele "estatuto".

 

                                                                                      Um braço  sem (pedigree).

publicado por XekimZeko às 16:37